diHITT - Notícias PARAneura: PARA um cadim de proza
segunda-feira, 14 de novembro de 2011

PARA um cadim de proza


Inventaram de tudo nessa vida.
Queria ganhar um cadim de dinheiro, ma não me vem nada na idea.
 Dizê que os homi que inventa ajuda o zoto, ganha importança e vira gente decente.
 penso que não é inventação, é tapação de buraco, elis mesmo inventa as coisa que resolvi as coisas errada que elis mesmo faiz.
Queria ser mesmo senhor das letra graúda. Fazê  versim bunito pra Zumira e ganha um bão carim
Queria sabê junta tanta palavrinha e fazê uma mistura danada de boa:  pra fazê donzela chora, rapais pensa , mãe fecha os zoi e descansa e  menino sonha com uma vida mais bunita de se vivê.
 Piô que num consigo, não tenho engomação nos dedo pra fazê curva, meus zoi não conhece as palavra que os homi de terno escreve, nem minha língua dobra pra ser um falador de versu.
Fico aqui e falo  com as letra q sei do amor por zumira, isquenta meus pé de noite.
 Falo dos fi que Deus meu deu , valendo mais que dinheiro pra mim.
Falo do povo que segue a lida, sem dexá a  falta das coisas roba a legria de vivê
 Falo das coisa que vi minino,q vi quando virei gente , q vi quando me disserão q era homi
E acaba se ajuntanu gente, que ouvi e intende e que acaba falanu também, dividinu as dô e ajuntanu os riso solto e largo, asveis ate o galo canta e traze nois de volta aos pe da fuguera
Dou nó naquele q diz q n sei iscreve
Dotô me disse q um tal de poeta falava das coisa, pros outro lê e toca o coração deles e dexa q eles n desista da lida
 Digo que quero conhece esse tal de poeta, pois sou igualzim ele to falando pru meu povo, to falandu pra minha gente e não to inventanu, por finá de conta as coisa boa da vida mesmo não precisa ser iventada já tão no camim.

8 PARA comentar:

Jorge disse...

Belíssimo texto, que espelha o pensamento e a alma pura de gente simples e boa.
Todos temos algo desse tal de poeta, que nos anima a prosseguir na caminhada de luta pela vida sem perder a esperança de dias melhores.
Bjis
J

Alê disse...

Uau!

Texto doce!

R. R. Barcellos disse...

Belas falas, Nathy, falas de brasilidade mineira, do povim de Ipatinga. Não se contente com o "Postado por": assine em baixo.
Abraços.

Milton Ostetto disse...

lindo texto, parabéns
abraço
Milton

Mauro Lúcio de Paula disse...

Nathy,
obrigado por ter visitado meu blogue, pode entrar que a casa é sua e tem sempre um cafezim bem quentim. A sua prosa é muito boa. É uma excelente escrevedora, prosa mais parecida com versos sem rimas, parabéns!

Fernanda Roldi disse...

Oi, florzinha,

Obrigada pela visita! :)

Te sigo aqui também, ok? ;)

Tenha uma ótima semana!
Beijinho :*

Tais Luso disse...

Gostei bastante; você mostrou a educação, a simplicidade, o sentimento, a vontade do nosso povo em ser alguma coisa nesta vida.
E também mostrou o abandono...

Beijos
Tais Luso

Pierre BOYER disse...

A very nice smile on this picture...
Greetings from France,

Pierre

Postar um comentário

PARA quem passar! Obrigada

 
;